21 de novembro de 2010

Lisboa: A Dor

Lisboa: A Dor

Afonso olha para o matreiro relógio, que mais uma vez, teima em se atrasar. Suspira e, aterrando a cabeça no caderno de matemática todo rabiscado, soluça. Frederico, que se encontrava a dormir a seu lado, acorda sobressaltado. Frederico era o melhor amigo de Afonso, desde os dois anos de idade que eles se conhecem… Conheceram-se no infantário e desde muito cedo auto-denominaram-se como irmãos. Frederico, espreguiçando-se, diz a Afonso:
-Afonso! Desde que a francesa se foi embora que não paras de soluçar! Tens mesmo de a esquecer, pah!
Afonso, irritado, atira o caderno para o fundo da mochila, agarra nela e sai da entediante aula sem nada dizer a Frederico que apenas abanava a cabeça num sinal de reprovação.
Afonso dirige-se agora à estação de metro, para ir para casa. Desce as íngremes escadas, uma pesada lágrima cai no frio chão de mármore da estação já apinhada de gente.
Ele, já de headphones nos ouvidos, entra no habitual transporte que transbordava de pessoas.
A viagem é curta, mas realmente longa para Afonso, pois queria mesmo chegar a casa para explodir com a dor que se aglomerava desde a manhã desse dia…
Ele, por ironia do destino, engana-se uma vez mais. Uma vez mais sai na estação do Rossio. Ele sai do metro. Olha em volta e o terror aliado à dor espeta-se ferozmente no coração de Afonso que agora raramente bombeava.
Ele, atacado pela angústia, cai desamparado no chão. Deixa a dor devorar cada milímetro do seu corpo. Começa a chorar e, quando um desafinado grito de dor ameaça se expressar, leva as trémulas mãos à boca para o calar.
Revoltado Afonso levanta-se e grita sem voz: Isto não fica assim! Eu prometi-te que não te deixaria ir!

32 comentários:

  1. Tenho de ir no máximo esta semana, é que já não aguento sem o ver xD

    ResponderEliminar
  2. o que uma pessoa nao faz na vida de alguém né.
    :/
    mesmo sendo um pouco triste, amei tanto o texto.
    beijinhos.

    ResponderEliminar
  3. qual o nome da música e do cantor que toca aqui?

    ResponderEliminar
  4. ehh lá , isto está a ficar cada vez mais interessante :o
    eu hoje estive a ver a ordem da fenix .
    E sim gostei mesmo muito *.*
    tá brutal , mesmo.

    (ahah , de facto nao combinam. mas tenho te a dizer que nem sao verdade :p sou lampiã di centro xD )

    ResponderEliminar
  5. Opa não me gozes senão vens tu comigo! xD (bricadeira :b)

    ResponderEliminar
  6. Quem diz obrigada sou eu x)
    pah é centro norte , vá xD

    ResponderEliminar
  7. mas agora parece que virou moda as pessoas querem escrever, mas depois não sabem com o quê s:
    é complicado avaliar textos, pois as opiniões diferem umas das outras, mas acho que alguns textos estão a perder qualidade x:

    ResponderEliminar
  8. adorei completamente o blog !
    vou seguiir, sim? :p
    Beijinhooooooooooo *

    ResponderEliminar
  9. Agora o desafio já começou e o pessoal já começou mesmo a enviar cartas, mas faz assim, envia-me os teus dados e eu vou ver se há alguém que não se importe de ter dois pares e se conseguir alguma coisa digo-te, ok?

    ResponderEliminar
  10. manda antes para o mail que ali fica disponível para toda a gente!

    ResponderEliminar
  11. Podes ter a certeza que vou, nem que seja a ultima coisa que faça! (muito dramática -.-')

    ResponderEliminar
  12. isso o:
    não tens que agradecer essas coisas $;

    ResponderEliminar
  13. interior entre o centro e o norte xD

    ResponderEliminar
  14. Percebo, mas tens que deixar essas memórias más para trás, se não nunca serás completamente feliz.

    ResponderEliminar
  15. eu? nada disso :$
    gosto bastante do teu e obrigado por seguires.

    ResponderEliminar
  16. Adorei o teu blog e a forma como escreves *
    Gostei especialmente deste texto , primeiro porque sou mulher e como tal uma eterna romantica (; e depois porque a partida sempre foi uma coisa de mágica para mim .

    Continua (:

    ResponderEliminar
  17. «A viagem é curta, mas realmente longa» - muito me diz isto sabes? :x
    Vou continuar!

    ResponderEliminar